Augusto Ruschi é homenageado com programação especial no Museu Mello Leitão

Entre os dias 12 e 18 de dezembro, o Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA) realiza ampla programação na cidade de Santa Teresa para comemorar a vida e a obra do pesquisador e naturalista Augusto Ruschi, que neste mês completaria 104 anos, se vivo estivesse. Doutor Honoris Causa da Ufes e Patrono da Ecologia Brasileira, Ruschi será homenageado no Museu de Biologia Mello Leitão, que ele criou, e em outros locais da cidade onde ele nasceu, viveu e está sepultado. Diversas atividades educativas e culturais estão programadas, como exibição de documentários, produção de artes plásticas e lançamento do livro Augusto Ruschi: notas biográficas, da pesquisadora Alyne Gonçalves.

O professor do Departamento de Ciências Biológicas da Ufes e diretor do INMA, Sérgio Lucena, coordena as atividades. “Ruschi e o Museu Mello Leitão são essenciais para a história da ciência, no plano internacional. Primeiramente, por suas descobertas científicas sobre orquídeas, morcegos e beija-flores, e ainda pela defesa do meio ambiente. Também, por abarcar todas essas pesquisas e se tornar referência em estudo da Mata Atlântica nas mais variadas áreas: zoologia, botânica, história, taxidermia, educação ambiental, entre outras”, explica o professor.

Legado

Augusto Ruschi nasceu em 1915 e morreu em1986. Trinta e três anos após sua morte, o legado do Museu de Biologia por ele fundado há 70 anos permanece vivo, encampado pelo INMA – unidade de pesquisa subordinada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Ao incorporar o Museu, o INMA se dedica à produção e à difusão de pesquisas sobre a Mata Atlântica, sua biodiversidade, história e conservação, sem descuidar de atividades voltadas à educação ambiental, bem como à memória de seu fundador.

Em 2015, ano em que completaria 100 anos, Augusto Ruschi recebeu da Ufes, em memória, o título de Doutor Honoris Causa, em reconhecimento à sua “brilhante trajetória como notável cientista, bem como à sua valiosa obra e à sua decidida militância ecológica”. O título foi entregue à família pelo reitor Reinaldo Centoducatte, em solenidade realizada na sede do Museu Mello Leitão. “Trata-se de uma homenagem definitiva à memória, à obra e ao imenso legado desse cientista que é um símbolo nacional e internacional da defesa do meio ambiente”, pontuou o reitor.

Mais informações e a programação das atividades em homenagem ao pesquisador estão disponíveis no site http://inma.gov.br.

 

Texto: Luiz Vital, com informações do INMA
Edição: Thereza Marinho

Categoria: 
Destaque
Evento
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.