Setembro amarelo

Mostra retrata universo de imigrantes pomeranos no Cine Metrópolis

O Cine Metrópolis, em parceria com a Escola da Terra Capixaba – projeto ligado ao Departamento de Linguagens, Cultura e Educação da Ufes, recebe nesta sexta-feira, 29, uma mostra de filmes com a temática pomerana.

O evento, que acontece de 8h30 às 18h30 (veja a programação completa no arquivo anexado abaixo), tem como objetivo celebrar os 159 anos de imigração pomerana no Espírito Santo. Além da exibição de filmes, a programação conta com rodas de conversas, apresentações culturais, lançamentos de livro, cortejo com grupos de música e dança, e um café da manhã preparado com base na culinária tradicional, oferecido gratuitamente (confira a programação completo do evento no anexo).

Tendo o cinema como carro-chefe, o Pommercine busca abrir caminho para discussões sobre a luta da população e de intelectuais pomeranos (descendentes de colonizadores germânicos) pelo reconhecimento nos campos político, educacional, agrícola e cultural. O primeiro filme do evento aponta para este debate. Fala, Pomerano, Fala, do diretor José Walter Nunes, é um documentário no qual os personagens narram suas experiências como falantes da língua nativa e seus modos de resistir e lutar frente à língua majoritária – o português. Nunes estará presente no evento, provocando reflexões logo após a exibição de seu filme.

Também estarão presentes no Pommercine o estudioso de cultura pomerana no Brasil, José Heinemann; o coordenador do Programa de Educação Escolar Pomerana, Ismael Tressman; e o mais conhecido dos cineastas pomeranos no ES, Martin Boldt. Guardiões de memórias e culturas do povo tradicional pomerano também participarão do evento Marineuza Plaster, da Casa de memória Pomerana “Waiandt’s Huus”; Jorge Kuster Jacob, da Associação Pomerana de Vila Pavão; Selene Tesh, da Associação de Agricultores de Produção Orgânica Familiar de Santa Maria de Jetibá; e Hilda Braun, da Associação de Culturas Germânicas no ES.

O idealizador do projeto é o pomerano e professor do Departamento de Linguagens, Cultura e Educação da Ufes Erineu Foerste. Para ele, “o Pommercine é uma forma de o povo tradicional pomerano celebrar suas memórias e histórias de luta, que remetem à antiga Pomerânia, e também à chegada ao Brasil, a nova pátria”.

Pomeranos no ES

A cultura pomerana é bastante expressiva em municípios capixabas como Vila Pavão, Laranja da Terra, Afonso Cláudio, Itarana, Itaguaçu, Santa Maria de Jetibá, Domingos Martins, Vila Valério e Pancas. Nestes locais residem cerca de 150 mil pomeranos, criando uma importante comunidade tradicional no estado e preservando hábitos milenares.

O povo pomerano se comunica por meio de sua língua-mãe, o pommerish, que é praticado em casas, igrejas, agrupamentos e escolas. Foerste explica que o idioma praticamente desapareceu na Europa, mas ainda é muito vivo no Brasil. “É o maior patrimônio cultural dos pomeranos nos dias atuais”, enfatiza ele.

Para o público presente interessado em conhecer mais sobre a cultura pomerana, a organização do evento vai montar uma mesa para consulta de publicações sobre o tema. “Essa é uma oportunidade para que a população de Vitória se aproxime das tradições pomeranas”, explica Ricardo Sá, um dos organizadores do Pommercine. O evento tem entrada gratuita e apoio institucional da Secretaria de Cultura da Ufes.

Texto: Adriana Damasceno
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
Evento
Acesso à informação
Transparência Pública
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.